segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Chora...

Chora,
Deita cá para fora tudo o que guardaste dentro de ti,
deixa sair a dor, os sonhos perdidos, a mágoa e a desilusão.
Chora todas as lágrimas que quiseste secar achando que chorar era para os fracos,
não é, é mais fraco aquele que nega a sua dor do que aquele que se permite senti-la.

Então chora, chora tudo o que quiseres chorar, sem medos nem vergonhas.
Chora por tudo o que te consome o peito e te deixa a alma dormente.
Chora as lágrimas que durante todo este tempo te recusaste a aceitar.
Chora sempre que quiseres chorar.

E que importa se os outros te acharem fraca? Por acaso são eles que vestem a tua pele todas as manhãs? São eles que sabem o que te dói acordar todos os dias e ver que o peso que tens no peito continua exactamente no mesmo sitio e talvez um pouco maior? São eles que calçam os teus sapatos e percorrem o teu caminho? Não, não são.
Os outros são apenas os outros, não sabem nada e nem precisam de saber. És tu e só tu que vive a tua vida, és tu e só tu que sabes as tuas dores, és tu e só tu que conheces os teus limites.

Chora, chora porque não faz mal chorar, chora porque precisas, porque queres, porque és humana.
Chora, grita, barafusta, reclama com o universo se for preciso, mas deixa-te sentir a dor que te consome a alma para que depois ela possa ir embora.
Não a guardes dentro de ti, não a deixes consumir-te os segundos, as horas, os dias e até os meses.
Sente-a, chora-a e depois deixa-a partir.


sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Conta até dez!

Relativiza.
Deixa de levar tão a peito tudo o que te dizem,
Deixa de acreditar que cada palavra é um ataque pessoal à tua pessoa.
Deixa de complicar.

As pessoas podem dizer o que quiserem e pensar o que quiserem mas só te podem afectar se tu deixares, elas só tem a importância que tu lhes dás.
Então ignora as más línguas, as invejosas que acreditam sempre que a vida da vizinha é digna de ser comentada e criticada.
Ignora, chama-se inveja ou falta de ocupação - ou então as duas coisas.
E quanto mais atenção tu lhes dás, mais importantes elas se sentem.

Imagina um palco, o artista só actua enquanto tiver publico, certo? Se o teatro estiver sempre vazio até o mais perseverante dos artistas vai acabar por desistir de ali actuar.
É isso que acontece com as más línguas, as invejosas, as desocupadas, elas só falam mal enquanto tiverem uma audiência para afectar, quando a plateia desaparecer, quando tu deixares de lhes ligar, elas calam-se, porque não tem piada falar sozinho e muito menos falar de quem não quer saber do que estamos a dizer.

Então aprende a ignorar, a relativizar, respira fundo e conta até dez ou cem se for caso disso, depois segue em frente e vive.
Vive, porque essa é a melhor resposta que podes dar, vive e sê feliz (e relativiza).



quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Deixa ir...

Às vezes é preciso abrir as gavetas da vida e fazer uma limpeza no que por lá anda,
às vezes precisamos de deitar fora algumas mágoas, algumas histórias, algum passado,
às vezes precisamos abrir mão daquela pessoa que em tempos foi tão especial mas que com o tempo se tornou tóxica e só nos faz mal.
Às vezes precisamos de ter a coragem de parar, reviver emoções, determinar motivos, arranjar forças e deitar fora tudo o que está a mais, tudo o que apenas ocupa espaço, tudo o que já não nos traz nada de bom.

Para quê guardar aquela conversa cheia de mágoa que tivemos com alguém em determinado momento da nossa vida?
Para quê ficar a remoer aquela situação que já aconteceu há tanto tempo?
Porquê conservar uma amizade que já não nos acrescenta nada e que pelo contrário só nos faz mal?

Senta-te, relaxa e abre as tuas gavetas.
Olha bem lá para dentro e vê tudo o que podes tirar, tudo o que te faz mal, tudo o que te causa tristeza, tudo o que não traz nada de positivo à tua vida.
E não me venhas dizer que é difícil, difícil é subir o Evereste e mesmo assim há quem o faça, então deixa as desculpas de lado e vamos lá.
Primeiro começa a mandar embora as mágoas, as desilusões, as dores, não precisas de esquecer nada, apenas de perdoar, perdoar as pessoas, os momentos, perdoar-te até a ti se for caso disso.
Perdoa para ti e em ti, as coisas já aconteceram e já não as podes mudar então não vale a pena ficares a remoer a situação, aconteceu, passou, perdoa e deita fora. Aprendeste com isso, mudaste com isso mas já foi, está na hora de deixar o passado lá atrás.
Depois de teres deitado fora a dor, a mágoa, as desilusões, procura as situações ou as pessoas que não te trazem nada de positivo mas que continuam a fazer parte da tua vida.
Aquele café onde vais tem um empregado que te faz ficar irritada? Muda de café, porque é que te sujeitas a isso? Há milhares de cafés na cidade e aposto que provavelmente existe um outro quase ao lado daquele onde vais.
A tua antiga amiga transformou-se numa víbora amarga que só sabe destilar veneno e não te revés nas suas atitudes? Afasta-te. Não tens que levar com o veneno de ninguém só porque um dia aquela pessoa foi alguém de quem gostaste muito, a única pessoa a quem deves alguma coisa é a ti mesma, portanto corta os laços que tiveres de cortar, ninguém precisa de energia negativa vinda de "amigos", não foi para isso que eles foram "inventados".

Arruma as tuas gavetas, vê onde erraste e o que podes melhorar no futuro, deixa sair as coisas más e guarda as coisas boas.
A vida é curta demais para ficares a remoer o que já foi e a guardar o que não interessa.

Liberta-te!


segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Sê tu mesmo!

Do que tens medo?
Porque vives uma vida que não te satisfaz, não te preenche, não te faz feliz?
Porque insistes em ser o que os outros esperam que sejas em vez de quem realmente queres ser?
Porque permites que a infelicidade te domine em vez de correres atrás da felicidade?

A vida é tua, o coração é teu, és tu que acordas e adormeces com esse peso no peito e essa dor na alma, és tu que finges sorrisos para parecer que está tudo bem quando na verdade está tudo mal.
És tu que aceitas a infelicidade com medo de te desafiar, de te libertares, de seres quem tu és.

Mas porquê?
As pessoas que te amam vão continuar a amar-te - ou então nunca te amarão e eu sei que isso é uma realidade assustadora, mas se nunca te amaram também não te farão falta, não precisas de números ao teu lado, precisas de pessoas, pessoas que te completem, que te amem, que te protejam, que te apoiem e acima de tudo que te aceitem.

Então porque insistes em ser o que não queres ser, em fazer o que não queres fazer, em sorrir quando não queres sorrir, em ser politicamente correto só para agradar o mundo?

Não,não, não.
A vida é tua e és tu que tens que a viver, de acordo com o que sentes e pensas e desejas.
Sem medos, sem falsos sorrisos, sem caminhos traçados por outros.
A vida é TUA, então sê tu mesmo.

Respira fundo, olha-te ao espelho e decide ser feliz.
Só depende de ti, SÓ DE TI.
Deixa esse peso que te consome a alma para trás e trata de ser feliz, acredita, em ti, na tua coragem, nas infinitas possibilidades que cada novo dia te trás.
Vá lá...Sem medos.. Eu sei que consegues.

Eu acredito em ti, acredita também!


sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Afinal o amor é simples...

As pessoas dizem que o amor é complicado e eu tenho vontade de rir, o amor é a equação mais simples do mundo, tão simples como  1 + 1 = 2.
Não é o amor que é complicado, são as pessoas, as pessoas é que são complicados, vejamos:

Quantos de vocês ficam chateados porque ele/a foi sair com as amigas/os em vez de ficar em casa com vocês?
Quantos ficam chateados porque existe aquele jogo que ele não quer perder, aquela saída que ela prometeu ir mas não vos incluíram nos planos?
Quantos de vocês fazem filmes dignos de Hollywood porque não receberam a resposta a uma mensagem no tempo que consideram razoável?
Quantos de vocês se acham no direito de lhe dizer o que vestir, com quem sair ou de lhe mexer no telemóvel para ver com quem anda a falar?
Quantos de vocês estão dispostos a moldar-se tanto como exigem que o outro se molde?
Antes de refilares porque o outro não fez algo bem feito que tal inverteres a situação? Que tal pensares se gostavas de ser proibida de fazer aquilo ou de ouvir uma discussão só porque quiseste ir ter com uma amiga?

O amor não pede que ninguém se anule, lembras-te 1 + 1 = 2, no amor continuam a ser duas pessoas, não passaram a ser apenas uma, são dois corações que querem caminhar juntos mas que continuam a bater separados, a ter gostos e necessidades diferentes.
Respeita sempre como gostarias de ser respeitado/a.
Se tu podes sair com uma amiga, ela pode sair com um amigo e não faz mal, ela não te ama menos por isso, nem te respeita menos por isso, o amor para ser amor precisa de confiança, respeito, admiração, senão não é amor, é desejo, é posse, é obsessão.

Olha em volta e vê que os amores mais felizes são tão simples de ser descodificados, são duas pessoas que dão a mão e seguem juntas, que respeitam as escolhas, os desejos, a personalidade, que fazem concessões a dois para que no fim o todo seja maior e melhor do que o individual.
Porque só assim faz sentido.

Então quando achares que está tudo muito complicado na tua relação, que o amor só traz dores de cabeça e que é muito difícil, pensa se realmente estás a fazer bem a conta. Se percebes que o resultado tem de ser sempre dois e não um, um e meio ou um moldado a ti.

O amor será sempre simples, desde que nunca te esqueças do básico. 1+ 1 = 2


quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Às vezes não é fácil...

Às vezes dás por ti a pensar que a vida é pesada, que parece tudo tão difícil.
As vitórias tardam em chegar mas as derrotas, as dores de cabeça, os problemas parecem estar sempre ao virar da esquina.
Dás por ti a achar que nada do que faças ou digas é suficiente, que por mais que tentes não consegues sair do mesmo lugar.
Às vezes fica tão difícil que tens vontade de desistir, de mandar o mundo explodir e deixar de tentar...
E depois olhas em volta e parece que tanta gente depende de ti e tu sem saber por onde seguir..
Mas sabes, às vezes só precisas de parar e respirar fundo, às vezes tentas demais seguir por um caminho sem te aperceberes que existem outros tantos que talvez te levem ao final que queres.

Se a vida está difícil, respira fundo e pára, pára de lutar, de tentar com todas as tuas forças que as coisas dêem certo - às vezes elas simplesmente tem que dar errado, pára de caminhar só para dizer que estás a caminhar, estar parado também é fazer alguma coisa e às vezes é realmente tudo o que precisas de fazer.
Então pára, escuta o que o universo te está a tentar dizer, entrega nas mãos de Deus e ouve o que o teu coração te diz. Se tentaste tantas vezes e não deu certo tenta perceber o motivo, talvez esse não seja o teu caminho, talvez seja altura de voltares atrás e escolheres algo que te faça mais feliz, mais completa, mais realizada.

Não faz mal desistir, faz mal é persistir em algo que te deixa infeliz, triste, deprimida e sem forças para ser feliz.

Se a vida não te sorri, que tal sorrires tu para ela?
Se o caminho está cheio de obstáculos para os quais não estás preparada que tal procurares outro caminho? Às vezes só precisamos de mudar de percurso para chegarmos ao mesmo destino.

Fecha os olhos, respira fundo, ouve o que sentes e o que queres, pára hoje e até amanhã se for preciso, entrega nas mãos de Deus (do criador, do universo, do que quer que seja em que acreditas) e depois segue em frente. Deixa a vida seguir, vais ver que estás mais leve, mais feliz.

E pára as vezes que forem precisas, a vida é longa e às vezes para chegar ao nosso destino temos de parar algumas vezes, mas tu consegues, todos conseguimos, basta acreditar e não perder a fé.

Vá pára hoje, recupera forças e volta à batalha amanhã.
Vai dar tudo certo, eu acredito que sim!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Séries - Chicago Med

Já vos tinha falado de Chicago Fire e de Chicago PD e hoje venho falar-vos de Chicago Med.
Esta série começou mais uma vez para completar as outras duas (PD começou para completar Fire) e meus amigos é muito amor.

É um drama hospitalar sem ter muito mimimi (como por exemplo anatomia de grey) e embora não seja tão crua como Code Black (em breve falo-vos desta), tem uma dinâmica fantástica.

Temos egos rivais no hospital, temos médicos apaixonados, temos estagiários a aprender e temos o mais importante, casos médicos.
Ver como eles resolvem as coisas ali no imediato - ou não tão no imediato - como eles se deixam afectar pelos pacientes, como lidam com a morte - e com o amor.

Enfim, recomendo muito para quem gosta do género (se puderem coloquem chicago Fire e PD em dia antes de começarem a ver o Med, no entanto se não quiserem ver as outras vão conseguir na mesma entender esta - mas garanto que as 3 valem a pena).

Chicago Med está na primeira temporada e vai no 9º episódio, por isso ainda estão muito a tempo de fazer uma maratona e ficarem apaixonados por esta série.


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

A tristeza

Há dias em que a tristeza nos invade a alma e em que pequenos gestos tomam grandes proporções, coisas que noutros dias seriam banalizadas tornam-se monstros cabeludos capazes de nos atirar ao chão.
Mas ninguém é de ferro, pois não?
Às vezes tudo o que precisamos é mesmo de chorar, de deixar sair a tristeza, de nos sentarmos no chão, encostados à parede com a cabeça no colo e deixar que as lágrimas nos limpem a alma.
Os gigantes também choram, os heróis também caiem, não dá para ser a super mulher todos os dias.

E sabem que mais? Não faz mal, não faz mal cair, fracassar, chorar, fazer tempestades em copos de água, não faz mal porque amanhã o herói regressa e o mundo passa a ser um lugar fantástico outra vez, não faz mal porque as lágrimas de hoje serão os sorrisos de amanhã e as falhas de agora serão as aprendizagens do futuro.

Não faz mal cair, o que faz mal é ficar muito tempo no chão.
Isso meus amigos é que não pode ser, então caiam, chorem, deixem sair a tristeza toda hoje, e amanhã, quando o sol nascer de novo (mesmo que fraco e escondido por nuvens) nasçam com ele. Todos os dias é uma nova oportunidade de fazer a vida dar certo, uns dias mais certo outros um bocadinho menos, mas todos os dias são oportunidades de vencer.
Então vá, deixem a tristeza sair toda hoje,, chorem, berrem, barafustem mas amanhã levantem-se com a força do mundo e bola para a frente que atrás vem gente...

Somos todos super heróis, só que alguns ainda não descobriram isso...


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

5 regras que não podes esquecer...

Regra nr: 1
Nunca andes com alguém que te coloca num pedestal porque quando falhares - e toda a gente falha - passas de bestial a besta num instante, e quando te aperceberes está a tentar ser perfeita em todos os momentos e a levar constantemente com frases como: "Onde está a pessoa por quem me apaixonei?".
O segredo de uma relação é aceitar os "defeitos" do outro. Se alguém não aceita que os tenhas então adeus e até nunca mais.

Regra nr: 2
Nunca andes com alguém que te diga "a minha ex não faria isso", se a ex é tão boa ao ponto de te comparar com ela, então ele que volte para ela e faça boa viagem.
Tu és tu e não tens de estar a ser comparada - ou moldada - a ninguém.

Regra nr: 3
Se alguém te diz que não sai contigo de casa com determinada roupa, das duas uma, ou escolheste um cinto em vez de uma saia (acontece muito hoje em dia) ou o tipo é um controlador que hoje quer controlar a tua saia e amanhã o teu decote e depois os teus amigos e quando deres por ti vives numa prisão.
Por isso não penses duas vezes, foge.

Regra nr: 4
Esta é muito óbvia.
Se alguém te diz que nunca vais encontrar ninguém como ele ou que não vales o amor que ele te tem, ou ainda que não és tão boa como isto e aquilo, ou que precisas de fazer dieta ou mudar o estilo. Manda-o ao psiquiatra e livra-te desse manipulador que acha que é o rei do mundo mas que no fundo é só um falhado com problemas de auto estima e que está a tentar destruir a tua para te tornar dependente dele e conseguir controlar-te.

Regra nr: 5
Outra muito óbvia.
Se alguém te levanta a mão - nem que seja uma vez (ou que apenas ameace fazê-lo) - dá-lhe com uma frigideira na cabeça e manda-o à sua vida.
Nunca mas nunca toleres que alguém se julgue no direito de usar contra ti a violência, seja física ou psicológica.
As relações servem para te fazerem feliz, para te complementarem com coisas boas e não para te destruírem ou para te darem mais dores de cabeça do que alegrias.
Se passas mais tempo a chorar que a sorrir então alguma coisa está mal e é hora de dizer adeus ao "erro de casting" e continuar  a procura pelo "príncipe encantado", porque não te sei dizer onde mas eles ainda existem e todas merecemos um.
Portanto não te contentes com um ogre (a menos que ele seja o shrek) porque sem dúvida que mereces mais e melhor.